• Posts Recentes

Como ajudar seu filho a escolher um curso de graduação sem pressionar?

Seu filho vai prestar o vestibular? 

Até parece que foi ontem que você comprou o seu primeiro material escolar, e agora, ele está prestes a escolher a profissão que pretende seguir por toda a vida… Como o tempo passa rápido!

Passar por esse processo não deve estar sendo fácil para você, e pode ser que esteja sendo ainda mais difícil para seu filho, afinal, escolher um curso de graduação é determinar a área de estudo pelos próximos anos, bem como estabelecer um projeto de vida profissional que pode ser para o resto da vida.

Esse é o momento de dar apoio, por mais difícil que possa ser. Afinal trata-se da vida dele, e provavelmente você já passou por algo semelhante em algum momento da sua vida. 

Pode não ter sido quanto à escolha de um curso de graduação, mas ao ter decidido por uma área profissional semelhante na juventude, você foi capaz de avaliar o quanto a atitude de seus pais ou responsável foi impactante em sua vida.

Nesse artigo, preparamos alguns pontos chaves para você refletir, de modo que você possa ajudar seu filho na escolha de um curso de graduação, sem fazer pressão.

Autoconhecimento

curso de graduação

“Conhece-te a ti mesmo” parece ser o princípio de qualquer decisão. 

Na fase em que seu filho está prestes a escolher um curso de graduação, muitas dúvidas podem surgir, além disso, é também nessa fase que a identidade de seu filho está formada, e em alguns casos ainda em formação.

Uma boa abordagem para contribuir nessa decisão sem forçar, é estimulá-lo a realizar atividades que contribuam no seu autoconhecimento. 

Existem inúmeros testes vocacionais disponíveis na internet, mas antes de partir para um desses, apresente a ele um teste de personalidade. 

Um dos testes interessantes é o da tipologia das 16 personalidades de Myers-Briggs com base na psicologia Junguiana. 

Ele revela traços da personalidade com os quais podemos visualizar nossos propósitos de vida. 

Entendendo esse aspecto, é possível escolher um curso de graduação mais alinhado com os possíveis projetos futuros.

Além desse primeiro passo, é importante entender que estímulos externos e internos estarão presentes nessa fase de decisões. 

Durante o ensino médio, as matérias nas quais seu filho teve maior desempenho, bem como as atividades extracurriculares nas quais ele se envolveu, podem ser indícios de áreas mais relevantes à escolha de um curso de graduação. 

Relembre isso a ele e, ao mesmo tempo, deixe o campo aberto para suas escolhas.

Conheça os cursos da FMU com bolsa de até 100% usando sua nota do ENEM!

Pesquisa

Sabendo as áreas de conhecimento nas quais seu filho tem mais afinidade e entendendo seu traço de personalidade, é hora de ir a campo. 

Fazer uma pesquisa mapeando áreas mais específicas pode ocorrer de diversas formas, e embora essa seja uma decisão que seu filho deve tomar, você pode auxiliar. 

No guia do estudante há diversas profissões listadas que podem fornecer um panorama mais amplo dos cursos de graduação disponíveis. 

Estimule-o a visitar ambientes de trabalho das possíveis áreas selecionadas, ou conversar com profissionais da área do seu curso de graduação pretendido. 

Essa é uma forma do seu filho perceber como ele se sente com relação a essa escolha, facilitando para que não haja dúvidas na hora de decidir.

Dinheiro

Se o senso comum “Você tem que escolher uma profissão que dê dinheiro” fosse verdade, não teríamos tantos profissionais que ficavam o tempo todo no vídeo game, hoje ganhando rios de dinheiro desenvolvendo jogos. 

A diferença entre os que “deram certo” ou não, estão inúmeros fatores, é a capacidade de direcionar suas habilidades para o retorno financeiro.

Não podemos prever se o curso de graduação escolhido por seu filho trará retorno financeiro ou não, por que não é o curso escolhido que traz esse retorno. 

Havendo apoio da família, alicerçada nas habilidades e propósitos, a decisão de seu filho já alcançou o primeiro sucesso, o restante é consequência de trabalho e dedicação.

Apoio

Pode ser que o curso de graduação escolhido pelo seu filho não lhe agrade. Por mais difícil que seja, apoio-o. 

As escolhas são dele, não suas, e para muitos pais é realmente difícil entender isso. 

Lembre-se também que nada é definitivo e pode ser que no futuro ele decida por outro curso de graduação, e tudo bem. 

A escolha é dele. 

Quando você o apoia, as suas considerações são muito mais ouvidas do que quando você se afasta dando espaço à crítica. 

Sim, ele cresceu. 

Se for difícil dar o apoio que ele precisa por sentir que ele finalmente cresceu, lembre-se de quando você estava nessa fase, e de como gostaria que os seus pais agissem

curso de graduação

Conclusão

Por mais difícil que essa fase seja para os filhos, também não é fácil para os pais. 

De modo a ajudá-lo a escolher um curso de graduação, estimule-o ao autoconhecimento, ajude-o a pesquisar mais sobre suas possíveis escolhas e não aja como se  dinheiro fosse um fator relevante na escolha de seu filho. 

E principalmente, apoie-o.

Esperamos que as dicas tenham ajudado você e seu filho, grande abraço!